Escolha uma Página

Você sabe o que é Amortização? Quais são os tipos e como calcular? Neste artigo apresentaremos de forma simples e direta como determinar a amortização.

Amortização é a redução de uma dívida por meio de pagamentos parciais, ou seja, prestações em um prazo pré-estabelecido. Ainda pode ser entendida como a extinção gradual de uma dívida contraída de um financiamento ou empréstimo.

 

Você deve ter ouvido falar sobre crédito, ou então, se deparou com um aviso exposto no caixa de algum comerciante no seu bairro, com os dizeres “não vendemos fiado”, portanto, crédito é um conceito muito importante e deve ser entendido claramente.

“O crédito é uma prática de confiança entre vendedor e comprador”

O crédito para as micro e pequenas empresas serve como capital de giro, para manter o negócio ativo no mercado e prosperando, mas também serve para o comerciante que vende a prazo seu produto ou presta algum serviço, e por necessidade fornece crédito para um indivíduo, ou seja, seu cliente.

 

Portanto o crédito diz respeito à troca de um valor presente por uma promessa de pagamento futuro, na maioria das vezes acrescido de juros. É neste cenário que surge a amortização, pois o crédito é um dos fatores que estimula o consumo das pessoas, aumenta o nível de produção e a busca por serviços, alavancando o aumento das vendas ou financiamentos.

Como é realizada a Amortização

Presumindo que ocorra um crédito, logo surge a necessidade do pagamento desta dívida, e durante este processo, aplica-se a amortização. A amortização é realizada sobre o principal da dívida, que corresponde o valor efetivo emprestado ao devedor.

 

Podemos utilizar um exemplo para melhor entendimento: Caso você resolva fazer um financiamento de 200 mil reais para a compra de uma casa, teríamos como o principal da dívida os 200 mil reais. As parcelas correspondentes a esta divida serão pagas periodicamente e não devem incluir apenas a amortização do saldo devedor, mais também outros encargos, como juros e taxas.

 

Saiba tudo sobre juros. Quais os tipos e como determinar cada um deles. Clique aqui e saiba mais.

 
 

Assim a amortização é uma parcela de um total, que pode ser de um financiamento ou empréstimo por exemplo. A amortização (que é um valor fracionado da dívida) e mais o juros (taxa pelo risco do dinheiro no tempo) são os elementos que compõe a prestação.

Assim temos que:

 

Prestação = Amortização + Juros

 

Chamamos de amortização, pois ela vai amortecendo a dívida. A cada parcela paga (por mês, por ano, etc.) a dívida vai diminuindo, ou amortecendo.

Tipos de Amortização

Há diversos sistemas de amortização, todos, porém, têm o mesmo objetivo: sanar uma obrigação por meio de pagamentos periódicos.

 

As instituições que formam o Sistema Financeiro brasileiro utilizam como forma mais comum de amortização o Sistema Francês de Amortização (SAF), mais conhecido como Tabela Price, ou o Sistema de Amortização Constante, também denominado pela sigla SAC. Veremos a seguir estas duas modalidades de amortização.

 

Sistema de Amortização Francês (Tabela Price)

 

O método de amortização Price, conhecido como sistema francês, faz com que o valor das parcelas pagas pelo devedor seja o mesmo durante toda a duração do financiamento. Este tipo de amortização é comumente aplicado em crediários, na compra de eletrodomésticos, veículos entre outros exemplos.

 

O sistema Price ocorre em parcelas periódicas, iguais e sucessivas, do primeiro pagamento até o fim do período contratado, onde cada prestação é composta por parte do juro e outra de capital.

 

Como característica deste método, conforme as parcelas são pagas, o saldo devedor vai diminuindo, portanto, os juros são decrescentes porque incidem sobre o saldo devedor, no entanto as parcelas de amortização do capital assumem valores crescentes, para que o montante da parcela permaneça constate do início ao fim.

 

Como calcular a SAF (Tabela Price)

 

O valor da parcela é constante em todos os períodos e é dado por:

 

Exemplo: Uma dívida de 100 reais será paga utilizando o sistema Price, sabendo que a taxa de juros é 10% ao mês, e que a dívida será paga em 3 meses, determine o valor das parcelas.

Para resolver precisamos substituir os valores do problema na fórmula para encontrar o valor da parcela.

 

Sendo: D0 = 100

i = 10%

n = 3 meses

 

Logo, temos:

 

Assim o valor das 3 parcelas será 40, 21 reais.

 

Veja a tabela.

 

Sistema de Amortização Constante (SAC)

 

O método de amortização constante, conhecido também de SAC tem como finalidade o pagamento de parcelas de forma decrescente, conforme a dívida vai sendo paga. Este tipo de amortização é aplicada com frequência em financiamento de longo prazo, por exemplo: imóveis.

 

O pagamento das parcelas incluem em cada uma delas uma amortização constante, acrescidas de juros sobre o saldo devedor.

 

Neste método é abatido um mesmo valor do principal da dívida, a diferença no valor total das parcelas ocorre devido aos juros.

 

Como os juros são calculados sobre o saldo devedor, e este conforme o pagamento das parcelas, fica menor, ou seja, existe uma redução, pois no início o saldo devedor é superior ao do final. Uma vez que o principal da dívida é reduzido com a amortização constante, as parcelas tornam-se menores, esta redução é cada vez mais perceptíveis com o passar do tempo, justamente porque os juros calculados são menores.

Como Calcular a SAC

 

Exemplo: Uma dívida de 200 reais será paga com juros de 10% ao mês em 4 meses pelo (SAC).

 

Se a dívida fosse paga sem juros em 4 parcelas temos: 200/4 = 50. Ou seja, seriam pagas 4 parcelas de 50 reais. O valor da parcela, chamamos de amortização. (50 reais é a amortização nesse caso).

 

Como estamos considerando o sistema de amortização constante, o pagamento será de 50 reis + (juros sobre o total a ser pago).

1° mês será pago 50 + (10% de 200). Ou seja: 10% do total da dívida.

Assim, 50 + 20 = 70 pagamento do 1° mês.

2° mês será pago 50 + (10% de 150). Ou seja: 10% do total da dívida, 200 – 50 = 150.

Assim, 50 + 15 = 65 pagamento do 2° mês.

3° mês será pago 50 + (10% de 100). Ou seja: 10% do total da dívida, 150 – 50 = 100

Assim, 50 + 10 = 60 pagamento do 3° mês.

4° mês será pago 50 + (10% de 50). Ou seja: 10% do total da dívida, 100 – 50 = 50

Assim, 50 + 5 = 55 pagamento do 4° mês.

 

Note o resumo das informações na tabela:

 

A coluna dos juros formam uma progressão aritmética. Termos da progressão: 20, 15, 10, 5 onde a razão dessa progressão é -5, porque a sequência decresce de 5 em 5.

 
 
 
 

1° termo = 20, 2° termo = 15, 3° termo = 10, 4° termo = 5

Dado o 1° termo = 20, sabendo o valor da razão -5, podemos encontrar o 2° termo, basta fazer 20-5 = 15.

Se tivermos uma dívida muito longa e quisermos saber o valor de apenas uma parcela podemos usar a fórmula:

 

An = A1 + (n + 1)*r

 

An = o valor do termo que você quer encontrar. (Ex.: se você quer o juro da parcela 10, será).

 

A1= valor do juro na primeira parcela.

 

n= número de parcelas

 

r = razão (pode ser encontrada subtraindo termos consecutivos, Ex. 1° termo – 2° termo).

Obs.: as colunas da parcela e da dívida também formam um progressão.

 

Progressão da dívida: 200, 150, 100, 50 de razão -50.

 

Portanto a fórmula se aplica para a parcela e para a dívida também.

 

Se você gostou e quer aprender ainda mais sobre Educação Financeira, fique conosco que estamos oferecendo ótimos conteúdos agregadores para você.

 

Lembramos que o estudo e dedicação devem ser contínuos para sua educação financeira. A respeito disso, podemos afirmar que quanto mais você aprende sobre o assunto, mais fácil será gerenciar seu patrimônio e assim, fazê-lo rentabilizar melhor. Por esta razão, confira também esses outros artigos que separamos para você!

Modular Cursos online