Escolha uma Página

Veja neste artigo os doze passos para implantar o TPM, e o que fazer em cada passo para obter o sucesso com o TPM na sua empresa.

A implantação do TPM se dá em duas frentes: gerencial e técnica. A frente técnica é responsável pelo desdobramento no uso das ferramentas e técnicas de cada pilar. Já a frente gerencial é responsável pela parte de planejamento e controle da implantação.

 

Deve ficar claro que o TPM deve fazer parte da estratégia da empresa, ou seja, deve ser um objetivo da empresa pra trazer maior competitividade e eficiência. Por isso a implantação do TPM geralmente é feita de forma Top-Down (De cima para baixo), isto é, deve começar com a adoção e sensibilização primeiro dos diretores e/ou donos, e depois deve se espalhar por toda a empresa.

No geral consideram-se 12 passos para a implantação do TPM, em que basicamente as etapas 4 são de: (i) preparação e planejamento, (ii) lançamento do programa, (iii) implantação dos pilares e (iv) consolidação do TPM.

Muitos imaginam que a implantação do TPM pode ser feita em semanas ou meses, porém é um processo que dependendo do tamanho da empresa, pode levar anos. E é preciso que seja feita de forma organizada e certeira desde o começo, uma vez que é um processo que só ocorre uma vez na organização. Se a primeira tentativa não for bem sucedida, a chance de fracasso nas próximas tentativas é enorme.

A figura a seguir mostra todos os passos para implantação do TPM, suas principais atividades e as 4 macro etapas:

 

Se você ainda não conhece o TPM, então antes de continuar este artigo, veja esse vídeo:

 

Quero saber mais sobre o curso (Click Aqui)

 

Agora vamos detalhar cada uma delas:

 

1. Declaração Oficial da TPM pela diretoria da Empresa

 

Nesta etapa a alta gerência da empresa, ou o dono, anuncia que será adotado a TPM na empresa. Deve ser feito uma declaração de forma corajosa, motivada e otimista com relação aos excelentes ganhos que serão gerados pela TPM. Deve-se salientar os ganhos operacionais, as oportunidades que serão criadas dentro da empresa, e os ganhos no ambiente e nas condições de trabalho de todos.

 

2. Divulgação e Treinamento do Início da Implementação

 

Nesta etapa ocorre o desdobramento mais detalhado para os funcionários, promovendo o conhecimento e a cultura TPM mas também quais serão os desafios e as ferramentas para a implantação.

 

A forma de divulgar e treinar deve ser focada na motivação, no desafio, com imagens e slogans de impacto. Cada gestor deve garantir que seu setor entenda como o TPM impactará suas atividades, as mudanças que serão necessárias e o que se espera de cada um.

 

3. Formar Equipes de Multiplicadores e Implantadores

 

Nesta etapa são definidos times, grupos, comissões ou equipes de Facilitadores TPM. Os membros dessa equipe atuarão multiplicando, difundindo e espalhando o conhecimento e a cultura do TPM. Essas equipes devem conter funcionários de diferentes setores e níveis hierárquicos. Esses times devem ser pequenos e espalhados pela empresa. Além disso deve haver uma equipe a nível de organização somente dedicada a implantação do TPM.

 

4. Definir as Políticas e Metas Base do TPM

 

Nesta etapa são definidas as políticas (as regras do jogo) e as metas (o estado futuro a ser alcançado), com objetivos de médio e logo prazo. Também as metas do TPM também devem estar alinhadas com as estratégias da empresa.

 

Para a definição da política interna do TPM deve-se pensar no PQCDSM, ou: Produtividade, Qualidade, Custo, Entrega, Segurança e Moral. Ou seja, como que a política do TPM irá contribuir para alcançar e melhorar todos esses elementos.

 

5. Elaborar o Plano Diretor para Implantação do TPM

 

Nesta etapa deve-se elaborar o plano diretor (mestre, coluna dorsal) para a implantação do TPM. Este plano diretor deve ser um plano que direciona as ações do TPM que serão realizadas pelos times de TPM, e por todos os colaboradores.

Após definir detalhadamente esse plano, deve haver a aprovação da diretoria e depois a validação do plano pelos times e grupos de TPM, e por fim apresentados para discussão com as áreas e colaboradores que serão afetados por elas.

 

Assim, após 100% aprovado e compreendido, cada setor irá fazer seus próprios desdobramentos do plano, com ações táticas e operacionais. Além disso, o setor/máquina piloto para implantação deve ser escolhido. Esse piloto deve ser uma máquina ou setor que seja um gargalo (operacional ou de custos), assim começar pela sua resolução trará os maiores resultados. Além disso esse piloto deve ser passível de replicação aos demais, servindo como um exemplo para a empresa.

 

Após tudo isso definido e escolhido, será elaborado um plano tático que terá uma lista de tarefas e prazos, basicamente obedecendo ao 5W2H. E com isso serão definidos quais as atividades operacionais que devem ser executadas para atingir o plano.

 

6. Lançamento do Projeto a Nível de Empresa

 

Nesta etapa é feito o lançamento do projeto TPM. Este dia deve ser considerado um evento, um dia de mudança de paradigmas dentro da organização, e o começo de uma era de otimização. É fundamental que a alta gerência dê o “pontapé inicial” neste dia, com um tom motivador, relembrando as metas, os desafios e os benefícios que serão encontrados durante toda a jornada de implantação.

 

7. Sistematização para Melhoria do Rendimento Operacional

 

Esta etapa consiste em aplicar o passo a passo dos pilares de Manutenção Autônoma, Manutenção Planejada, Melhoria Específica e Treinamento, todas aplicadas simultaneamente visando o reestabelecimento das condições iniciais e zerar as perdas por: quebra, setup, perdas por ferramental, operação a vazio, paradas momentâneas, redução da velocidade, defeitos no processo, defeitos de início de produção e queda de performance.

LEIA: O que é a Manutenção Autônoma?

 

Veja neste artigo tudo o que você precisa saber sobre um dos pilares mais importantes do TPM. Quais os benéficos e as principais atividades? Click Aqui e Leia mais!

8. Gestão Antecipada

 

Nesta etapa o pilar de Manutenção Autônoma se consolida, e introduz-se o Pilar de Controle Inicial. Quando pensamos em gestão antecipada, podemos pensar nas técnicas de manutenção proativa, e também na consolidação dos planos periódicos de manutenção.

Leia: O que é Manutenção Proativa?

 

Veja neste artigo o que é a manutenção proativa, os benefícios e o que você precisa fazer para ter uma manutenção proativa na sua empresa agora.

 

9. Manutenção Planejada e da Qualidade

 

Nesta etapa fica a consolidação e implantação da Manutenção Planejada com a execução das manutenções preditivas, preventivas e inspeções. Ao passo que a manutenção planejada ocorre, deve passar a existir o foco da manutenção na qualidade dos produtos. E por isso o pilar de Manutenção da Qualidade é integrado.

Click e Veja:

 

O que é Manutenção Corretiva?

O que é Manutenção Preventiva?

O que é Manutenção Preditiva?

O que é Manutenção Planejada – PCM?

 

10. Melhorias pelo TPM Administrativo e Treinamento

 

Nesta etapa o setor administrativo deve estar causando um grande impacto na qualidade dos planos e atividades de manutenção, gerando informações fiéis que darão base para a tomada de decisão e suporte para outras áreas. Ou seja, é a etapa de consolidação do pilar de TPM Office.

 

Deve-se constituir uma forma padrão e orgânica de realizar um processo constante e cíclico de treinamento, capacitação, desenvolvimento de habilidades comportamentais e de liderança.

 

11. Segurança, Saúde e Meio Ambiente

 

Nesta etapa atinge-se a consolidação do pilar de Segurança, Saúde e Meio Ambiente (ou TPM ECO, segundo alguns autores). Este pilar está presente em muitas atividades de todos os outros pilares, contudo aqui ele atinge a sua madureza, ou seja, atinge-se acidentes zero. Esses acidentes são tanto do ponto de vista da segurança e saúde do trabalhador, quanto do cuidado com o meio ambiente.

 

12. Aplicação Total do TPM

 

Com essa etapa o TPM chega ao fim de sua implantação, contudo é o momento de manter os resultados alcançados, consolidar a cultura com o tempo, traçar metas e objetivos ainda mais ousados e desafiadores, e claro se habilitar para o Prêmio TPM.

 
 

Um dos maiores erros ao implantar o TPM é não ter uma estrutura básica de manutenção, principalmente a ausência de um PCM forte e protagonista. Afinal é no PCM que estão as informações, conhecimento, plano e controle da manutenção. Então uma dica extra para quem quer implantar o TPM é ter um PCM forte o suficiente para suportar a implantação do TPM.

 

Quer saber tudo de PCM de forma fácil, rápida e profissional? Oferecemos para você o Curso de PCM, com certificado profissionalizante nacional, 80h de curso, com: Livro + Vídeo Aula + e-Aula + Planilhas + Material Extra + Acesso Vitalício!

 
 
 
 

Não perca tempo, click e confira o curso agora:

 
 

Gostou do conteúdo? Quer saber mais sobre TPM? Deixa seu like e seu comentário

Modular Cursos online