Escolha uma Página

Veja neste artigo o que é a Manutenção Autônoma, os seus benefícios e como fazer. Será que com a Manutenção Autônoma substitui o setor de Manutenção?

 

Na Manutenção Autônoma o operador se torna o dono do equipamento, sendo não somente responsável pelo processo produtivo operacional, mas também por cuidar do equipamento e do entorno, para atingir melhores resultados, reduzindo perdas e aumento da produtividade.

 

O sentido de autônomo vem do operador ter a autonomia de fazer certas manutenções. Esse ideal de autonomia e empoderamento do operador está dentro da filosofia do TPM, sendo um dos 8 Pilares.

________________________________________________

Quer saber mais sobre o TPM?

Click Aqui para fazer o Curso Grátis de Manutenção ProdutivaReceba seu acesso por e-mail agora mesmo.

Curso Grátis Manutenção Produtiva
________________________________________________

Você vai ler neste artigo:

  1. A Origem da Manutenção Autônoma
  2. Benefícios Esperados com a Implantação
  3. O que é necessário para ter uma boa Manutenção Autônoma
  4. As Atividades do Manutentor Autônomo
  5. O Benefício Pessoal

1. Origem

Após a segunda guerra mundial os processos produtivos tiveram que se modernizar, devido a grande necessidade de produção.

Isso fez com que surgisse uma setorização, e por fim o setor de manutenção se fez necessário, uma vez que as máquinas começavam a ficar complexas e amplamente utilizadas.

No princípio a manutenção estava focada na correção, mas com o passar dos anos, percebeu-se que esse modelo era ineficiente.

Assim, viu-se a necessidade de preventivas, depois preditivas e recentemente a manutenção centrada na confiabilidade, enfim surgiu o cenário para o TPM.

Pela urgência de ser ainda mais eficiente, percebeu-se que os operadores poderiam ser os aliados perfeitos da manutenção, assim, ao invés de pensar que cada um cuida da sua função, surgiu a definição de que “do meu equipamento, cuido eu”.

Ou seja, estava introduzido a Manutenção Autônoma.

É obvio que os operadores não estão prontos para terem autonomia para fazerem intervenções pequenas de manutenção.
Este motivo mostra que é preciso ser implementado a manutenção autônoma de forma correta e bem estruturada, para garantir o sucesso e os resultados esperados.
eBook Guia para Implantar a Manutenção Autônoma
 

2. Benefícios Esperados

Os benefícios da MA devem estar claramente alinhados aos objetivos do TPM, ou seja, deve ter como objetivos gerais chegar a zero falha, desperdícios, erros, defeitos, poluição e acidentes. Por isso, a Manutenção Autônoma traz alguns benefícios específicos como:
 

1. Redução de deslocamento;

2. Diminuição de acidentes;

3. Eliminação de falhas potenciais e funcionais;

4. Aumento da vida útil (Click Aqui e leia o artigo sobre o Ciclo de Vida e a Curva da Banheira);

5. Maior qualidade;

6. Crescimento da produtividade.

Note que todos esses objetivos ajudam a manutenção a ter mais tempo para focar em planos de manutenção, aumentando assim a confiabilidade não só do equipamento em questão, mas também de forma indireta a própria eficiência global da planta.

Além disso, a Manutenção Autônoma também gera redução de custos, não pelo corte de gastos, mas sim pela redução dos desperdícios e pelo ganho de eficiência.

Você sabe o que é Manutenção Proativa?

O que é a Manutenção Proativa?

Clique e leia mais sobre a Manutenção Proativa.

 

Sim ,esse tipo de manutenção também faz parte da TPM e é fundamental para que a manutenção autônoma seja bem sucedida.

Click Aqui e veja mais. Veja o Artigo completo.

 

3. O que é necessário para ter uma Manutenção Autônoma

Para o operador chegar a ter competência para ser autônomo é necessário treinamento e qualificação (note aqui o pilar de treinamento interagindo), com o objetivo de tornar os operadores capazes de realizar as tarefas necessárias na Manutenção Autônoma.

Observe algumas competências que serão necessárias desenvolver nos operadores:

  • Descobrir Anormalidades: o operador precisa ter uma visão perita para descobrir e identificar anormalidades. Afinal, quem melhor para conhecer o equipamento do que o operador que usa o mesmo equipamento todo dia?

  • Tratar Anormalidades: Não basta só identificar as anormalidades, é preciso “ver e agir”. O operador deve agir com rapidez e tomar as medidas cabíveis.

  • Estabelecer Condições Normais: o operador também deve entender os limites de operação do equipamento. Por isso é importante definir de forma técnica os limites aceitáveis dos parâmetros para normalidade e anormalidade.

  • Manter as Condições Normais: o operador deve ter a competência de agir preventivamente, seguindo um plano definido de atividades que impedem que falhas ocorram, como por exemplo o 5S.

  • Ter um setor de PCM: o operador precisa contar com um setor de PCM bem estruturado para poder abrir as solicitações de serviço necessárias. Sem o Pilar de Manutenção Planejada (PCM) a manutenção autônoma fica desassistida e frágil. Click Aqui ou na Imagem e saiba mais sobre o nosso curso exclusivo de PCM.

 
 

4. As Atividades da Manutenção Autônoma

Com essas competências, o operador irá executar algumas atividades simples, ou seja, que não exigem competência técnica ou habilidades sofisticadas, tais como:

  • Operação correta de máquinas e equipamentos;

  • Registro diário das ocorrências e ações tomadas;

  • Gestão visual;

  • Monitoramento por meio dos 5 sentidos (Click Aqui e leia quais são os 5 Sentidos da Inspeção);

  • Lubrificação e limpeza;

  • Elaboração de padrões ou procedimentos operacionais;

  • Execução de regulagens, reparos, testes e manutenções preventivas simples.

5. Beneficio Pessoal

Em um ambiente mais adequado e eficiente, com mais qualidade em todos os aspectos, e com um bom programa de qualificação e treinamento, os benefícios da implantação da MA também podem ser sentidos pelo próprio operador, onde há:

  • Aumento da atenção no trabalho;

  • Maior satisfação pelo trabalho em si;

  • Mais motivação na participação em grupo;

  • Crescimento no senso de ser dono dos equipamentos;

  • Mais espírito de equipe;

  • Melhoria na capacidade de treinar outras pessoas;

  • Crescimento das habilidades de comunicação entre pessoas;

  • Conquista de novas habilidades que trazem benefícios para a função e para a vida profissional ;

  • Sentimento de realização e autoconfiança

  • Diminuição do turnover (evasão) de funcionários da função.

  • Satisfação pelo conhecimento e capacitação adquirida

Esses benefícios obtidos pelo operador é um grande incentivo a produtividade, simplifica a gestão dos superiores e melhora a qualidade dos serviços prestados entre os clientes internos.

Enfim, a Manutenção Autônoma só trará pleno resultado se aliado aos outros pilares do TPM, como manutenção planejada, educação e treinamento, e saúde e segurança.

Portanto, todo o TPM deve estar implantado, mas como implantar o TPM? Click Aqui e continue lendo mais.

Como Implantar a TPM

Gostou e Curtiu o conteúdo? Então deixa o seu like, clica no coração! Assim nós sabemos que você está gostando deste tipo de conteúdo. Compartilhe com seus amigos, e comente sua experiência com a Manutenção Autônoma.

Modular Cursos online